Resenha | Estilhaça-me, de Tahereh Mafi

Estilhaça-me _ capa.inddTítulo: Estilhaça-me (Estilhaça-me #1)

Autor: Tehereh Mafi

Editora: Novo Conceito

Páginas: 302

Compre: Amazon

Juliette não toca alguém a exatamente 264 dias. A última vez que ela o fez, que foi por acidente, foi presa por assassinato. Ninguém sabe por que o toque de Juliette é fatal. Enquanto ela não fere ninguém, ninguém realmente se importa. O mundo está ocupado demais se desmoronando para se importar com uma menina de 17 anos de idade. Doenças estão acabando com a população, a comida é difícil de encontrar, os pássaros não voam mais, e as nuvens são da cor errada. O Restabelecimento disse que seu caminho era a única maneira de consertar as coisas, então eles jogaram Juliette em uma célula. Agora muitas pessoas estão mortas, os sobreviventes estão sussurrando guerra – e o Restabelecimento mudou sua mente. Talvez Juliette é mais do que uma alma torturada de pelúcia em um corpo venenoso. Talvez ela seja exatamente o que precisamos agora. Juliette tem que fazer uma escolha: ser uma arma. Ou ser um guerreiro.

IMG_4296

Essa capa é da primeira edição lançada no Brasil pela Novo Conceito. Após muita discussão e pedidos dos leitores para que as capas fossem iguais as originais (com um olho ao invés de uma garota), a editora resolveu distribuitr jackets com a capa original, infelizmente não consegui uma.

IMG_4299

O livro contempla um bom tamanho de fonte, margem e espaçamento. As folhas são amareladas e cada capítulo é decorado com o que parecem ser fragmentos. Existem várias frases riscadas, como se fosse um diário e a escritora resolvesse mudar suas palavras logo após escrevê-las.

IMG_4298

As 302 páginas são distribuídas em 50 capítulos mais o epílogo.

sobre a história

O livro já inicia com Juliette presa sozinha há 264 dias, seu estado mental parece estar abalado pelo isolamento e, com isso, fica evidente que ela está “quebrada”, sem esperanças e fraca. Pouca comida, nenhum contato humano, banho rápido, uma cama ruim e uma minúscula janela que a permite ver o caos que o mundo se tornou enquanto ela permanecia na cela do Restabelecimento.

O Restabelecimento é como o governo militar e seu poder de tortura chama a atenção do líder da organização. A imposição de Juliette que não quer ser um monstro, não quer torturar nem machucar ninguém lhe traz problemas.

Tudo muda quando colocam um rapaz na cela com Juliette para descobrir se ela havia ficado louca. Adam lhe conta como está o mundo do lado de fora e o que aconteceu durante o tempo em que ela esteve presa. A cela dos dois é invadida algum tempo depois, e somos apresentados a Warner, o líder do setor ao qual eles fazem parte.

Warner é um poderoso militar e filho do chefe do Restabelecimento que tem muito interesse em usar os poderes de Juliette para destruir a oposição. Mas o que o próprio Warner não esperava era que seu interesse pela garota viria a tornar-se mais do que apenas militares.

Adam é um soldado gentil. Suas características são totalmente opostas as de Warner

A história mostra que nem todos que tem poder usam ele para demonstrar superioridade. Juliette é a prova disso, ela sempre quis ser normal, não ter nenhum poder, mas ao invés disso seu toque causa dor, agonia e é letal.

“Lamento muito – é o que nunca disse para seu filho.

Pensei que minhas mãos estivessem ajudando.

Eu nunca

nunca

nunca

nunca pensei.

– Você matou um garotinho.”

A vida de Juliette nunca mais foi a mesma, desde o acidente com o garotinho. Seus pais tiveram que se mudar para não terem mais problemas, mas a partir daí eles nunca mais demonstraram amor e carinho pela filha que criaram. Juliette ficou sozinha, ninguém se aproximava dela, todos zombavam dela. A garota nunca quis o mal de ninguém, nunca fez nada com a intenção de machucar outra pessoa.

Durante o livro Juliette descobre que há exceções. Pessoas que ela pode tocar sem que nenhum mal aconteça a ninguém. Foi uma grande revelação para a história e deu muitas esperanças para a garota.

Juliette tem até o final do livro para decidir se quer ser uma arma para o Restabelecimento e lutar contra todos os que a feriram ou se prefere ser uma arma contra o próprio Restabelecimento e destruir todos aqueles que tentaram usá-la como um monstro.

minhas impressões

O início do livro prende o leitor com as características dos personagens que são muito intrigantes. Tirando os poderes especiais, a história parece retratar o futuro da humanidade. Principalmente quando cita a escassez de comida e o controle sobre o que resta dos animais e alimentos vegetais.

A partir da metade do livro já podemos ter esperanças de que a poderosa Juliette não precise ficar sozinha, ela faz amigos mesmo sem poder tocar neles e isso tornou a história muito mais interessante.

O clássico triângulo amoroso (Juliette – Warner – Adam) está presente na história e isso me deixou bem chateada, sempre temos um preferido e infelizmente a protagonista tem o prazer de fazer nosso sangue ferver de raiva quando ela encontra o outro homem.Torço para que Juliette fique com Adam, pois ele é mais sincero e consigo confiar nele, mas tem algumas ações do Warner que me fazem ter pena dele e querer que ele pare de se esconder naquela postura fria e seja feliz.

Uma característica do livro que achei muito legal foram as palavras rabiscadas, fez com que a história parecesse mais um “diário” e Juliette decidisse alterar algumas coisas que havia pensado.

As cenas finais do livro deixaram muitas questões a serem resolvidas e um alerta de que nos próximos livros podemos esperar muito mais ação.

nota livro 4

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s