Resenha | Amante Sombrio, de J. R. Ward

Amante-SombrioTítulo: Amante Sombrio (Irmandade da Adaga Negra #1)

Autor: J. R. Ward

Editora: Universo dos Livros

Páginas: 442

Compre: Amazon

Nas sombras da noite, em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra, entre vampiros e seus carrascos. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Ainda assim, nenhum deles deseja a aniquilação de seus inimigos mais que Wrath, o líder da Irmandade da Adaga Negra. Wrath é o vampiro de raça mais pura dentre os que povoam a terra e possui uma dívida pendente com os assassinos de seus pais. Ao perder um de seus mais fiéis guerreiros, que deixou orfã uma jovem mestiça, ignorante de sua herança e destino, não lhe resta outra saída senão levar a bela garota para o mundo dos não mortos.
Traída pela debilidade de seu corpo, Beth Randall se vê impotente em tentar resistir aos avanços desse desconhecido, incrivelmente atraente, que a visita todas as noites envolto em sombras. As histórias dele sobre a Irmandade a aterrorizam e fascinam. Seu simples toque faísca, um fogo que pode acabar consumindo a ambos.

IMG_4300

A capa não é muito bonita, mas representa bem o lado erótico dos vampiros ao se alimentarem.

IMG_4302

A diagramação do livro é simples, mas agradável. Contempla um bom tamanho de fonte, margem e espaçamento. As folhas são amareladas.

IMG_4301

As 442 páginas são divididas em 55 capítulos mais epílogo. Ao final do livro tem uma prévia de Amante Eterno, o próximo livro da série.

sobre a história

Amante Sombrio une paixão com o vampirismo sobrenatural, mas não é qualquer tipo de vampiro! Eles são vampiros guerreiros, com roupa de couro, adagas e estrelas ninja. Eventualmente também aparecem pistolas.

Eis o que precisam saber sobre os vampiros de J. R. Ward: eles se queimão com a luz do sol; podem se desmaterializar e materializar em outro lugar em questão de segundos; precisam beber o sangue fresco de um vampiro do sexo oposto para sobreviver; quando encontram o amor verdadeiro é para sempre.

Beth Randall é uma mestiça que não conhece nada do mundo dos vampiros e não tem ideia que o futuro lhe guarda uma vida na escuridão, mas por volta de seus 25 anos irá sofrer a transição e se tornará uma vampira e a única pessoa que pode ajudá-la com isso é Wrath, o rei e único puro sangue que restou.

“O homem que tinha visto em seus sonhos estava do outro lado da porta. Beth deu um salto para trás e deixou cair a toalha úmida, mal escultando o som surdo que la produziu quando chegou ao chão. A porta de tela foi escancarada apesar do fato de te-la trancado. E aquele maravilhoso perfume se intensificou quando ele entrou na casa.”

Logo após a morte de Darius, pai de Elizabeth, Wrath jura cumprir seu último desejo: proteger e guiar Beth em sua jornada pela transição. Mas o que ele não esperava era que a paixão iria dominá-lo.

“Wrath entrou no vestíbulo, sentindo-se particularmente feroz. Esperava que Beth estivesse viva e bem. Do contrário, Deus tivesse piedade de quem lhe tivesse feito mal.”

Além do envolvimento amoroso com Beth, Wrath também deve guiar a Irmandade da Adaga Negra no combate ao redutor que inferniza a vida dos vampiros.

A história é contada pelo ponto de vista de Beth, de Wrath e do Sr. X. O Sr. X. é um redutor que faz de tudo para eliminar a raça dos vampiros. Aos poucos é explicado como funciona a sociedade dos humanos, vampiros e redutores.

minhas impressões

“Perfeito!” É o que eu diria se me pedissem um uma palavra para caracterizar o livro. A questão de terem que beber sangue de um vampiro do sexo oposto para sobrevivência foi uma ótima ideia para a história. Me surpreendeu de uma forma muito positiva.

Uma característica que não costuma me agradar nos livros é quando a história apresenta a narrativa do ponto de vista de vários personagens, pois sempre que estou ansiosa para saber mais sobre o que acontecerá com determinado personagem os autores costumam mudar o personagem narrador e, com isso, na maioria das vezes acabam mudando também a cena.

O autor da série Irmandade da Adaga Negra definitivamente conseguiu prender minha atenção, mesmo com a troca de narrador. Acredito que isso aconteceu por J. R. Ward diferenciar bem as cenas que mais nos intrigam das que menos nos atraem e, com isso, desenvolver as mais interessantes enquanto as menos interessantes foram deixadas em segundo plano.

Realmente amei esse livro, recomendo para todos que gostam de se envolver com uma boa história de vampirismo. O livro conta com várias cenas de ação, luta, humor e romance (com sexo), realmente uma diversão garantida para quem tiver vontade de lê-lo.

nota livro 5 favorito <3 s2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s