[RESENHA] Cinquenta Tons de Cinza, de E. L. James

CINQUENTA_TONS_DE_CINZA_1339188103BTítulo: Cinquenta Tons de Cinza (Cinquenta Tons de Cinza #1)

Autor: E. L. James

Editora: Intrínseca

Páginas: 480

3,5

Cinquenta Tons de Cinza – Quando Anastásia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja – mas em seus próprios termos.

Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso – os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família -, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos.

Em Cinquenta Tons de Cinza, podemos perceber logo de cara os principais personagens, Anastasia Steele, uma personagem que possui as principais inseguranças femininas, beleza, simplicidade, corpo e futuro, e Christian Grey, um simples bilionário, maníaco por controle e ídolo sexual de várias fãs.

Quando sua melhor amiga e parceria de quarto, Kate, se encontra doente, Ana toma seu lugar na entrevista de Grey, onde se percebe que está atraída por ele e que de alguma forma seus destinos estão ligados.

Deste momento em diante da história, Christian Grey e Anastasia Steele começam um longo e dolorido (para ela) relacionamento sexual. Cintadas, contratos, açoitamentos, tapas e uma coleção interminável de objetos pontiagudos, vibrantes e penetrantes não serão capazes de separar os apaixonados pombinhos, mas provavelmente o passado obscuro de Grey dará conta do recado.

Certamente para aqueles que procuram um romance, em Cinquenta Tons de cinza não encontrarão, pois o livro retrata pelo lado de Grey, o extremo dos homens, ou seja, nada mais que sexo e se possível fama e dinheiro. Para bons entendedores, o que o livro nos passa como romance, não passa de ficção e “desejo”.

LEIA TAMBÉM: Aplicativos do filme “Cinquenta Tons de Cinza”

LEIA TAMBÉM: #FILME: Cinquenta Tons de Cinza

Anúncios

2 comentários sobre “[RESENHA] Cinquenta Tons de Cinza, de E. L. James

  1. Adorei sua opinião sobre o livro, tbm acho que o livro não passa de ficção e luxúria. O que aconteceria se Sr. Grey fosse um homem de classe média? Provavelmente a Ana tivesse o denunciado numa delegacia só para mulheres… rsrsrs O fato dele ser bilionário faz toda a diferença. abs
    Jerusa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s