Minerais: Funções, Sintomas de deficiência e de excesso

Oii! Eu estava fazendo um trabalho para a faculdade e resolvi postar aqui as informações que achei. Caso saibam de mais algum tópico que seria interessante podem deixar nos comentários que tentarei atualizar o post para deixá-lo o mais completo possível, mas para isso precisarem da ajuda de vocês.

Tem algumas informações que estão faltando, peço encarecidamente que me ajudem a completá-las. Ao final do post colocarei os nomes das pessoas que participaram da construção desse guia.

minerais

Encontrará informações sobre os minerais: Cálcio, Cloro, Cobalto, Cobre, Enxofre, Ferro, Fósforo, Iodo, Magnésio, Manganês, Molibdênio, Potássio, Selênio, Sódio e Zinco.


CÁLCIO

Função: Transforma o tecido mole em tecido ósseo, o processo é chamado ossificação. O tecido ósseo atua como reserva de cálcio. Necessário para manter a permeabilidade normal das células.

Sintomas de deficiência: Raquitismo em animais jovens, osteoporose e osteomalacia em animais adultos.

Sintomas de excesso: Varia entre poucos a nenhum sintoma. Os sinais  associados com a hipercalcemia são tipicamente independentes da sua causa. Sintomas não específicos, como constipação, fadiga, depressão, poliúria, polidipsia, desidratação, náusea e fraqueza muscular podem estar envolvidos com hipercalcemia.

 

CLORO

Função: O cloro regula o equilíbrio ácido-base do sangue, além de ajudar na eliminação dos metabólitos do organismo, auxiliando o funcionamento do fígado.

Sintomas de deficiência: Alcalose metabólica. Dores nos membros.

Sintomas de excesso: Confusão mental, hiperventilação.

 

COBALTO

Função: O Cobalto faz parte da vitamina B12, é essencial para a função normal de todas as células, particularmente das células da medula óssea, sistemas nervoso e gastrointestinal.

Sintomas de deficiência: Fadiga crônica, falta de resistência física, perda de sensibilidade, depressão mental, anemia. Também pode ser notado o retardo no crescimento.

Sintomas de excesso: Cobalto em excesso pode causar disfunção da glândula tireóide, dermatites, cardiomiopatia e policitemia.

 

COBRE

Função: Tem papel essencial na hematopoiese, também toma parte na composição de diversas enzimas com funções oxidativas, favorece a reabsorção intestinal do Fe. Participa da mineralização dos ossos, formação e manutenção da integridade do SNC e da manutenção da integridade do miocárdio.

Sintomas de deficiência: Anemia, crescimento retardado, distúrbios ósseos, despigmentação dos pêlos, lã e penas, desenvolvimento anormal de lã e das penas, fibrose do miocárdio, distúrbios gastrintestinais (diarreia), desmielinização difusa e simétrica do SNC e da medula espinal (paralisia espástica, incoordenação dos posteriores, andar cambaleando com patas rígidas.

Sintomas de excesso: Pode ser esperado efeitos de toxicidade, como atraso no crescimento, anemia, icterícia, úlceras no esôfago e partes do estômago, aumento da sensibilidade em face de infecções.

 

ENXOFRE

Função: Participa do reparo e reconstrução das células e tecidos, limpa as paredes do intestino, auxilia na produção do coágulo sanguíneo, atua na síntese de vitaminas e proteínas.

Sintomas de deficiência: Fraqueza física e mental, inchaço do fígado, baço e útero, muitas dores nos ossos e articulações, odor ruim na saliva.

Sintomas de excesso:

 

FERRO

Função: Participa da hemoglobina com a função de unir-se ao oxigênio a certa pressão e liberá-lo a pressão mais baixa, controlando assim o suprimento de oxigênio nos tecidos.

Sintomas de deficiência: Cansaço extremo, desânimo, falta de atenção, fraqueza, falta de apetite, sono, palidez, queda de pelos e pelos fracos e quebradiços.

Sintomas de excesso: Perda de peso, fraqueza, cansaço, dor nas articulações, arritmias.

 

FÓSFORO

Função: Construção do esqueleto, suporte no crescimento dos órgãos e dos músculos; gerar energia para as funções do organismo e a construção do tecido muscular; necessário para a absorção, movimentação, deposição e utilização das gorduras; essencial para a absorção e utilização dos glicídios; constitui o DNA e o RNA; importante em todas as fazes de reprodução dos animais; essencial ao metabolismo e ao desenvolvimento da flora do rúmen.

Sintomas de deficiência: Nem sempre conduz a sintomatologia bem definida, isso ocorre por depender da intensidade da falta de P. O crescimento retardado, inapetência e depravação de apetite são sintomas da deficiência de fósforo, o animal também pode apresentar dificuldades no andar.

Sintomas de excesso: Hipertensão, confusão mental e sensação de peso nas pernas são os principais indícios do excesso de fósforo no organismo.

 

IODO

Função: O iodo é componente essencial no hormônio da tireóide, sendo assim, as funções do iodo são as mesmas deste hormônio. Crescimento, desenvolvimento e maturação físico-mental; controlar a intensidade do metabolismo, estimular o desenvolvimento e a maturação do esqueleto.

Sintomas de deficiência: Diminuição da produção dos hormônios tireóideos, hipoglicemia, retenção extracelular de água e de sal, obesidade, retenção nitrogenada e hipercolesterolemia, retardação no crescimento, diminuição da resistência às infecções e intoxicações, desenvolvimento sexual retardado e hipertrofia do córtex e suprarenal.

Sintomas de excesso:

 

MAGNÉSIO

Função: Atua na síntese de proteínas, utilização da glicose e na fosforilação oxidativa. É necessário para o crescimento, desenvolvimento e produção dos animais.

Sintomas de deficiência: Vasodilatação, hiperirritabilidade neuromuscular, palidez e cianose. Em estado crônico da deficiência os sintomas podem ser alopecia, lesões na pele e hematoma no lóbulo da orelha.

Sintomas de excesso: Diarreia, hipotensão, bradicardia, fraqueza muscular, fadiga e desorientação.

 

MANGANÊS

Função: Fundamental para o desenvolvimento da matriz orgânica do osso, necessário para a fosforilação oxidativa. Pode estar envolvido no metabolismo dos aminoácidos.

Sintomas de deficiência: Redução no crescimento, fertilidade e abortos frequêntes. Em pintos a deficiência de manganês pode ser caracterizada por um espessamento e má formação da articulação tibiometatársica.

Sintomas de excesso: Rigidez muscular, tremores e fraqueza.

 

MOLIBDÊNIO

Função: É importante no metabolismo da proteína.

Sintomas de deficiência: Taquicardia, náusea e vômitos, letargia, desorientação, taquipnéia.

Sintomas de excesso: Dores articulares e aumento da concentração de ácido úrico no sangue.

 

POTÁSSIO

Função: Dentre as funções do potássio estão: Manutenção do líquido intracelular, contração muscular, condução nervosa, frequência cardíaca, produção de energia, e síntese de proteínas e ácidos nucleicos.

Sintomas de deficiência: Cansaço, fadiga, fraqueza, dores musculares, hipotensão, vômitos e dilatação cardíaca.

Sintomas de excesso: Distúrbios cardíacos, confusão mental e paralisia muscular.

 

SELÊNIO

Função: A função do selênio está relacionada com a enzima glutationa peroxidase, enzima que protege contra as reações indesejáveis de radiais livres.

Sintomas de deficiência: A carência resulta em retardamento do crescimento, estados patológicos e morte. A toxidade ao selênio concede ao animal perda de apetite, atrofia no coração e morte. Além de morte, a deficiência do selênio pode causar hepatose dietética, degeneração cardíaca, degeneração dos músculos do esqueleto, necrose fibrinóide dos capilares e arteríolas, icterícia e edema.

Sintomas de excesso: Perdas de cascos, pelos, cauda, cegueira, marcha cambaleante e morte.

 

SÓDIO

Função: A principal função do sódio é regular a quantidade de líquido extracelular, bem como o volume de plasma sanguíneo. O sódio também auxilia na condução de impulsos nervosos e no controlo da contração muscular.

Sintomas de deficiência: Tontura, fraqueza, convulsões.

Sintomas de excesso: Hipertensão, parada respiratória.

 

ZINCO

Função: O zinco é um constituinte específico da anidrase carbônica, assim, desempenha importante papel na calcificação dos ossos e na formação da casca do ovo. Também está envolvido com a pigmentação dos tecidos, a síntese protéica e o metabolismo da vitamina A.

Sintomas de deficiência: Lesões na epiderme, despigmentação e queda dos pelos. Em animais jovens pode-se notar a diminuição do crescimento. Nas fêmeas a diminuição da fertilidade e o aumento da mortalidade pós-natal são notados.

Sintomas de excesso:

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s