[RESENHA] Joyland, de Stephen King

JOYLAND_1436504852302105SK1436504852BTítulo: Joyland

Autor: Stephen King

Editora: Suma de letras

Páginas: 240

nota livro 5

Um pequeno conselho: não se aventure na roda-gigante em uma noite chuvosa.

Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer.

Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado — e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria.

O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer — e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.

Joyland, muito mais que um parque, muito mais que um livro, muito mais que uma estória.

Se você já teve o sonho de passar uma tarde nos famosos parques de diversão andando nos seus brinquedos radicais, gastando dinheiro com jogos que raramente dão prêmios bons ou bichos de pelúcia, comendo besteiras até passar mal e ainda por cima com um toque de assassinato e assombração, certamente encontrara isto e mais nas páginas deste livro.

Devin Jones, um jovem de 21 anos, virgem, decide ganhar uma grana extra para pagar sua faculdade e tentar esquecer o seu primeiro amor trabalhando em um antigo parque de diversões, Joyland.

O que ele não sabia é que, ao longo da sua jornada, iria deparar-se com uma história que lhe tiraria o mais pesado sono, lhe proporcionaria o mais forte calafrio e lhe traria a mais perturbadora e sem resposta pergunta: O que aconteceu com Linda Grey?

Linda foi vítima de um assassinato no horror house e, diz a lenda, que seu espírito ainda assombra o local, e Devin juntamente de seus amigos, terá de desvendar este mistério, superar seu coração partido e viver um romance bastante complicado.

Já li alguns livros de Stephen King, e mesmo me surpreendendo com a habilidade desde talentoso escritor, esta cada vez mais difícil de dizer: este é o meu livro favorito, mas posso garantir uma coisa…  Este, se não é, chega bem perto.

Anúncios

2 comentários sobre “[RESENHA] Joyland, de Stephen King

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s