Resenha | Strange Angels, de Lili St. Crow

STRANGE_ANGELS_141659857444852SK1416598574BTítulo: Strange Angels (Strange Angels #1)

Autor: Lili St. Crow

Editora: Novo Século

Páginas: 288

Compre: Amazon

O Mundo Real é um lugar apavorante. Basta perguntar para Dru Anderson, uma órfã de 16 anos – garota durona que já acabou com sua parcela de bandidos. Ela está armada, é perigosa e está pronta para atirar primeiro e perguntar depois. Então, vai levar um tempo até que ela possa descobrir em quem confiar. Dru Anderson se acha estranha por mais tempo do que é capaz de se lembrar. Ela viaja de cidade em cidade com seu pai, caçando coisas que nos aterrorizam à noite. Era uma vida bem esquisita, mas boa – até que tudo explode em uma cidade gélida e arruinada de Dakota, quando um zumbi faminto arromba a porta da cozinha. Sozinha, aterrorizada e sem saída, Dru vai precisar de cada pedacinho de sua esperteza e treinamento para continuar viva. Seres sobrenaturais decidiram ser os caçadores – e desta vez, Dru é a presa. Chance de sobrevivência? De pouca a nenhuma.

Continuar lendo

Anúncios

#SERIADO: The Originals

421260-the-originals-the-originals-logo

The Originals é uma série derivada de Vampire Diaries, que segue Klaus em seu retorno a Nova Orleans, cidade que ele e sua família ajudaram a construir há centenas de anos. O que leva Klaus à cidade é uma pista misteriosa sobre um plano de rebelião das bruxas contra ele. As perguntas de Klaus o levam para uma reunião com seu antigo protegido, Marcel, um vampiro carismático que possui controle total sobre os humanos e habitantes sobrenaturais de Nova Orleans. Determinado a ajudar seu irmão a encontrar a redenção, Elijah segue Klaus e logo descobre que Hayley também está no local em busca de pistas a respeito da história da sua família, porém acabou nas mãos de uma bruxa poderosa chamada Sophie.The Originals, a história gira em torno da primeira família de vampiros que vive no bairro francês de New Orleans. Retornando à cidade após séculos afastado, Klaus Mikaelson (Joseph Morgan), híbrido de vampiro e lobisomen, se reúne com o maléfico Marcel (Charles Michael Davis), seu antigo protegido.

Esse é um dos meus seriados preferidos sobre criaturas sobrenaturais (vampiros, lobisomens e bruxas), os protagonistas são os vampiros originais que, teoricamente, não podem ser mortos. Esses originais apareceram primeiro na série The Vampire Diaries e fizeram tanto sucesso que ao saírem da série criaram uma série específica para eles. Eu gosto muito de TVD e The Originals tem o mesmo charme!

the-originals

A história contada nessa série se passa em Nova Orleans quando Klaus retorna para a cidade ao ouvir rumores sobre uma vingança que as bruxas da região poderiam estar tramando contra ele. Ao retornar ele encontra seu antigo aprendiz, Marcel, que Klaus acreditava ter morrido em um incêndio muitos anos antes. Outra pessoa que reaparece na vida de Klaus é Hayley, uma lobisomem que além de não estar sozinha chegou para bagunçar sua vida (não de uma forma romântica).

As relações na série mostram muito amor, mas também muito ódio e vingança. Estou assistindo a terceira temporada e tenho a impressão de que sempre tem alguém ou alguma coisa entre os vampiros originais (Klaus, Elijah e Rebekah) e sua felicidade.

000Os-Originais1

Gosto muito dessa série, mas ultimamente tenho ficado um pouco chateada… parece que a situação dos protagonistas está sempre piorando e os momentos bons duram muito pouco.

Resenha | Muito mais que 5inco minutos, de Kéfera Buchmann

MUITO_MAIS_QUE_CINCO_MINUTOS_1436804985515636SK1436804985BTítulo: Muito mais que 5inco minutos

Autor: Kéfera Buchmann

Editora: Paralela

Páginas: 144

Compre: Amazon

Você conhece a Kéfera? Pois deveria! Com 22 anos, Kéfera Buchmann reúne quase doze milhões de seguidores nas suas mídias sociais (YouTube, Facebook, Twitter e Instagram). Só o seu canal no YouTube, “5inco minutos” (procura aí na internet), tem cinco milhões de assinantes e é o quarto mais visto do Brasil. Tá achando pouco? Ela ainda recebe diariamente centenas de mensagens de fãs do Brasil todo e é parada na rua a todo momento. Se o YouTube é de fato a nova televisão, como acha muita gente, hoje Kéfera é o equivalente aos antigos astros globais. Tão conhecida e amada quanto eles. Neste livro, que tem literalmente a sua cara, Kéfera parte de sua vida para falar de relacionamentos, bullying, moda e gafes e conta uma série de histórias divertidas com as quais é impossível não se identificar.

Continuar lendo

#SERIADO: Shadowhunters

Shadowhunters

Baseada na série literária infanto-juvenil Os Instrumentos Mortais de Cassandra Clare, Shadowhunters acompanha a jovem de 18 anos, Clary Fray, que descobre em seu aniversário que ela não é quem pensa que é, mas sim que vem de uma longa linhagem de Caçadores de Sombras – híbridos humano-anjos que caçam demônios. Quando sua mãe Jocelyn é sequestrada, Clary é lançada num mundo de caça aos demônios com o misterioso Caçador de Sombras, Jace Wayland, e seu melhor amigo, Simon. Agora vivendo entre fadas, feiticeiros, vampiros e lobisomens, Clary começa sua jornada de autodescobrimento enquanto aprende mais sobre seu passado e sobre o que seu futuro pode estar lhe reservando

A série conta a história de uma garota chamada Clary que esbarra (literalmente) no mundo das sombras. Em sua busca por entender mais sobre esse mundo e conseguir resgatar sua mãe, Clary precisa começar a confiar em Jace, um completo estranho que acaba de salvar sua vida. Entre armas que nunca havia visto antes e criaturas monstruosas a garota fica confusa e acaba, “sem querer”, colocando seu melhor amigo também no mundo das sombras.

Devo confessar, não gostei muito da série, pelo menos não nesse primeiro episódio. Achei tudo muito corrido, foi como se apressassem as falas sem explorar muito a expressão dos personagens nas cenas. Se eu já achei que no filme (crítica aqui) tinham passado um pouco por cima da história, nem sei o que dizer agora, é como se tivessem pego um terço da história do primeiro livro (resenha aqui) e filme e compactado ela para um único episódio.

Outro ponto que não achei bom foi o tanto de surreal que colocaram nas cenas onde aparecem os “monstros”, na minha mais sincera opinião, a parte da boate foi ridícula. Sem falar que pareceu que estão copiando as bocas monstruosas dos mortos-vivos dos filmes de Resident Evil.

A história que criaram para o seriado é beeeeem diferente que a do livro e do filme, não achei isso nem um pouco legal. Um exemplo disso foi Clary falando com a mãe dela sobre o Jace e o que viu na boate antes que sua mãe fosse capturada. Hellooooo, Clary não vê nem conversa com a mãe sobre o mundo das sombras!

shadowhunters cast3

Além disso, os atores podiam ser mais bonitos e combinarem melhor com os personagens, gostei mais dos escolhidos para o filme do que para o seriado.

Eu esperava muito mais dessa série, talvez por isso tenha me desapontado tanto. Vou tentar assistir mais um ou dois episódios para tentar mudar essa minha opinião, mas não tenho muitas esperanças. Infelizmente, acho que deviam ter parado no filme, mesmo se não dessem continuidade nas gravações.

Resenha | O Homem que Ouve Cavalos, de Monty Roberts

o-homem-que-ouve-cavalosTítulo: O Homem que Ouve Cavalos

Autor: Monty Roberts

Editora: Bertrand Brasil

Páginas: 362

Compre: Amazon

O dom inigualável de Monty Roberts para lidar com cavalos fez dele um mestre na utilização da linguagem na comunicação, chamada por ele de “Equus”. Utiliza métodos revolucionários de comunicação, os quais já empregou em mais de 3.000 animais, ao longo de mais de 40 anos de trabalho. O amor pelos cavalos, que considera irmãos, e seu aguçado senso de observação fizeram dele um pioneiro na comunicação. Descobriu que é a égua mais velha que traça os itinerários e castiga os potros mais rebeldes. Enquanto que o papel dos garanhões é apenas cuidar dos seus haréns e vigiar os animais predadores.

Continuar lendo

Book Tour: Línguas de Fogo e Tempestade de Areia

Olá leitorezinhos! O post de hoje tem o objetivo de avisar vocês que em breve teremos mais duas resenhas de livros da autora Karen Soarele (pode ler sobre a autora e suas obras clicando aqui). O blog Acho que Cresci organizou um Book Tour com dois livros da autora e, como vocês já devem imaginar, o Citando Palavras irá participar.

bt karen

Os livros que serão resenhados a partir do BT são:

LINGUAS_DE_FOGO_1330193229BAisling é uma jovem camponesa que vive numa área remota de Vulcannus, o reino mais poderoso de Myríade.

Entretanto, um acontecimento vem para mudar completamente sua vida: seu melhor amigo, Dharon, é ferido em batalha enquanto tentava protegê-la, e a única chance que ela tem de salvá-lo é deixar para trás tudo o que conhece e atravessar a fronteira até o território inimigo, onde pode encontrar o antídoto para o veneno que o consome.

Em sua jornada, Aisling se defrontará com diversos perigos, descobrirá que toda história possui mais de um ponto de vista e aprenderá que nas amizades verdadeiras está a força para seguir pelo caminho correto.

TEMPESTADE_DE_AREIA_1376516437B“O passado é imutável, mas o futuro depende de nossas escolhas.”

Ao pensar que sua jornada chegaria ao fim, Aisling descobre que aquele era apenas o início. Munidos da localização da Fortaleza da Resistência, o exército de Vulcannus avança, ameaçando o sonho de uma Hynneldor livre.

Nessa sequência de Línguas de Fogo, Aisling deverá escolher entre voltar para casa com Dharon ou entregar uma importante mensagem à capital de Datillion. Enquanto isso, seus amigos enfrentam antigas lembranças e buscam, uns nos outros, forças para seguir em frente.

Muitos perigos e aventura aguardam nessa jornada, que levará o leitor a territórios inexplorados do mundo mágico de Myríade.

Ansiosos? Eu estou, em breve (ok, não é tão em breve) por volta de maio/junho receberei e vocês saberão mais sobre eles.

[RESENHA] Canção do Mar, de Amanda Hocking

CANCAO_DO_MAR_1354041406BTítulo: Canção do Mar (Watersong #2)

Autor: Amanda Hocking

Editora: Planeta

Páginas: 208

nota livro 5

Harper só quer uma vida segura e normal. Mas quando sua jovem irmã Gemma foge com um bando de garotas bonitas e perigosas, Penn, Thea, e Lexi, tudo muda. Jurando conseguir sua irmã de volta, Harper deve encarar perigos que jamais experimentou. Felizmente, ela tem Daniel do seu lado, um deslumbrante garoto que está ajudando em sua busca e é imune aos poderes sombrios das garotas.

Enquanto Harper procura sua irmã, Gemma se esforça para se ajustar a sua nova vida. Seus poderes estão crescendo mais a cada dia, e quanto mais tempo vive com suas novas “irmãs”, mais difícil é resistir ao seu mágico mundo. É um reino tanto sombrio quanto bonito, onde ela é atormentada por uma estranha fome e necessidades indizíveis. Justo quando ela está afastando-se de sua antiga vida, Harper e Daniel a encontram… mas ninguém pode negar o quanto ela mudou. Tudo o que ela quer é voltar para sua família e seu mundo mortal, mas como ela poderá fazer isso quando ela se tornou algo totalmente diferente — e será que eles ainda a amarão quando descobrirem a verdade?

Ao final do primeiro livro Gemma foge da cidade com Penn, Lexi e Thea para proteger sua irmã, Harper, e o garoto que ama, Alex. Em Canção do Mar, a nova sirena descobre coisas sombrias sobre si mesma e o que precisa fazer para sobreviver. Gemma relutou muito antes de começar a agir como sirena e até evitou nadar no oceano com as outras três como uma forma de castigo, mas quando começa a passar mal e percebe que está definhando ela se obriga a tenta encontrar o equilíbrio entre ser uma sirena e não afetar os homens ao seu redor.

Enquanto isso, Harper, Alex e Daniel buscam informações sobre o que as meninas são, como trazer sua irmã de volta e como lidar com o que ela se tornou. Muitas pesquisas são feitas, mas o resultado final não parece agradar Harper, isso porque até que encontrem sua irmã nada pode ser feito para ajudá-la.

Nos primeiros capítulos, a história é narrada por Harper, mas logo a autora começa a intercalar entre Harper e Gemma, isso deixou a história muito interessante pois, como as irmãs estavam vivendo afastadas, ficamos sabendo exatamente o que acontecia nos dias de cada uma.

Em vários momentos o livro relembra os acontecimentos de Despertar, o primeiro livro da série, a lembrança de tantos detalhes é útil para quem assim como eu teve um grande espaço de tempo entre a leitura dos dois livros.

Ao final do livro uma dúvida surge… talvez a maldição tenha mesmo brechas e possa ser quebrada, mas isso é algo que apenas saberemos nos próximos livros. Infelizmente a Editora Planeta não parece ter planos para continuar a traduzir essa maravilhosa história, assinaturas estão sendo recolhidas para solicitar a continuação da série no Brasil, caso tenha interesse em ajudar clique aqui e assine seu e-mail, é rápido e fácil.

Assim como no primeiro livro da série Watersong, Canção do Mar também apresenta todas as primeiras páginas de cada capítulo com a escrita alinhada no formato de ondas do mar, para entenderem melhor podem ver a imagem que coloquei no post com a resenha do primeiro livro da série (aqui).