#FILME: Cinderella (2015)

Cinderella_2015_official_posterDiretor: Kenneth Branagh

Elenco: Cate Blanchett, Lily James, Richard Madden, Stellan Skarsgård, Holliday Grainger, Derek Jacobi, Helena Bonham Carter.

Gênero: Fantasia, Romance.

nota filme 5

Após a trágica e inesperada morte do seu pai, Ella (Lily James) fica à mercê da sua terrível madrasta, Lady Tremaine (Cate Blanchett), e suas filhas Anastasia e Drisella. A jovem ganha o apelido de Cinderela e é obrigada a trabalhar como empregada na sua própria casa, mas continua otimista com a vida. Passeando na floresta, ela se encanta por um corajoso estranho (Richard Madden), sem desconfiar que ele é o príncipe do castelo. Cinderela recebe um convite para o grande baile e acredita que pode voltar a encontrar sua alma gêmea, mas seus planos vão por água abaixo quando a madrasta má rasga seu vestido. Agora, será preciso uma fada madrinha (Helena Bonham Carter) para mudar o seu destino…

Sempre achei a história da Cinderela muito bonita e a gravação desse filme não me desapontou. Até os atores são bonitos e interpretaram muito bem os papeis. As cenas são lindíssimas! A minha favorita é o primeiro encontro de Ella com o aprendiz príncipe.

maxresdefault

A dedicação de Ella em ser honesta e corajosa, como havia prometido para sua mãe, marca bem o caráter dela e, infelizmente, não a ajuda no relacionamento com a madrasta nem as meio-irmãs. Apesar de todos os maus tratos que Ella tem que tolerar, se não fosse a maldade das pessoas que se tornaram “família”, ela nunca teria fugido e conhecido o príncipe.

Demorei um pouco para assistir o filme porque queria assisti-lo com minha mãe. Tanto ela quanto eu adoramos o filme e as mensagens que ele transmite. É um ótimo filme para assistir com crianças e/ou pessoas de outras idades, nos faz lembrar que devemos saber diferenciar quem são nossos verdadeiros amigos e quem apenas quer nos usar (como a família “adotiva” de Ella que apenas a maltratava).

Anúncios

#Livro X Filme: O Melhor de Mim

Qual mulher que não gosta de Nicholas Sparks? Ok, tem as mulheres que não gostam de ler. As que não são atraídas pelo mundo da leitura gostam dos filmes que foram feitos baseados nos livros desse grande autor?

Provavelmente sim. Mas tem algumas exceções como a minha mãe que não gostou muito porque as histórias são, na maior parte do tempo (inclusive no final), tristes.

Faz algum tempo que já li “O Melhor de Mim”, mas apenas recentemente assisti ao filme.

Livro:downloadTítulo: O Melhor de Mim

Autor: Nicholas Sparks

Editora: Arqueiro

Páginas: 272

5

Na primavera de 1984, os estudantes Amanda Collier e Dawson Cole se apaixonaram perdidamente. Embora vivessem em mundos muito diferentes, o amor que sentiam um pelo outro parecia forte o bastante para desafiar todas as convenções de Oriental, a pequena cidade em que moravam.

Nascido em uma família de criminosos, o solitário Dawson acreditava que seu sentimento por Amanda lhe daria a força necessária para fugir do destino sombrio que parecia traçado para ele. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, que sonhava entrar para uma universidade de renome, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. Infelizmente, quando o verão do último ano de escola chegou ao fim, a realidade os separou de maneira cruel e implacável.

Vinte e cinco anos depois, eles estão de volta a Oriental para o velório de Tuck Hostetler, o homem que um dia abrigou Dawson, acobertou o namoro do casal e acabou se tornando o melhor amigo dos dois.

Seguindo as instruções de cartas deixadas por Tuck, o casal redescobrirá sentimentos sufocados há décadas. Após tanto tempo afastados, Amanda e Dawson irão perceber que não tiveram a vida que esperavam e que nunca conseguiram esquecer o primeiro amor. Um único fim de semana juntos e talvez seus destinos mudem para sempre.

Num romance envolvente, Nicholas Sparks mostra toda a sua habilidade de contador de histórias e reafirma que o amor é a força mais poderosa do Universo – e que, quando duas pessoas se amam, nem a distância nem o tempo podem separá-las.

Filme:

084964

Diretor: Michael Hoffman

Elenco: James Marsden, Michelle Monaghan, Luke Bracey, Liana Liberato.

Gênero: Drama, Romance

4,5

Dawson e Amanda se conhecem e se apaixonam no colegial, um período de ouro em suas vidas. Enquanto ele é um garoto pobre vindo de uma família criminosa, ela é uma garota rica cheia de sonhos. Embora muito apaixonados, eles acabam terminando o relacionamento devido uma tragédia. Vinte e um anos depois, eles se reencontram, após o homem que morava com Dawson morrer e deixar um testamento para a reunião dos dois. Dawson ainda aparenta estar apaixonado por Amanda, que o evita, pois é casada e tem filhos.

Diferenças e Semelhanças:

São poucas as diferenças que podemos encontrar entre o filme baseado no livro “O Melhor de Mim” do Nicholas Sparks e no próprio livro. Alguns detalhezinhos, como o motivo que levou o filho de Amanda a estrar dirigindo quando sofreu o acidente (no final da história), foram deixados de lado no filme, mas apesar de no livro ter feito muita diferença a presença desses detalhes, a falta deles não causou muito impacto nem afetou a história.

Os dois (livro e filme) são muito emocionantes e não sei dizer qual deles me deixou mais emocionada. Chorei nos dois. Bom, dos três livros do Nicholas Sparks que já li, acabei chorando em todos. São muito belas as histórias e me envolvem como se fosse eu no lugar da protagonista.

#LIVRO X FILME: A Culpa é das Estrelas

A coluna mensal de maio é sobre um livro/filme que tornou-se fenômeno mundial, então achei interessante escrever sobre destacando os pontos mais interessantes do livro/filme.

Livro:

aculpaTítulo: A Culpa é das Estrelas

Autor: John Green

Editora: Intríseca

Páginas: 288

4

Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

Para iniciar, gostaria de contar que a personagem Hazel Grace foi inspirada em uma amiga do autor do livro, deixando claro, que ela não viveu a mesma história que a personagem, mas infelizmente sofria da mesma doença, então antes de falar do livro em si, vou contar um pouquinho sobre a garota que motivou John a escrever a história.

Esther Grace Earl foi diagnosticada com câncer de tireoide aos doze anos, uma menina talentosa e cheia de sonhos, fez jus ao seu nome (Esther significa Estrela em Persa) marcou a vida de muitas pessoas, filha, irmã e amiga divertida manteve até o final com fé.

Esther passou a fazer vlogs e isso fez com que ela conseguisse manter força para continuar sem perder as esperanças, devido a internet acabou tornando-se amiga de John Green. Mas infelizmente em 2010 acabou falecendo logo após completas 16 anos. A menina ganhou uma biografia, que conta com depoimentos de seus pais, irmãos e amigos, introdução de John e várias páginas de seus diários.

Este é o livro sobre a vida de Esther, posso afirmar que é autentico e incrível.

Este é o livro sobre a vida de Esther, posso afirmar que é autentico e incrível.

A Culpa é das Estrelas, trata de um tema muito forte, câncer. Hazel Grace, personagem principal foi diagnosticada ainda criança, então desde cedo precisou conviver com a doença e na minha visão, ela parecia ter desistido da vida. Um dia sua mãe a obriga a voltar a visitar um grupo que apoia pessoas com câncer, lá ela conhece um amigo de Issac que também faz parte do grupo, Augustus Waters.

Augustus e Issac são dois personagens muito bem escritos, eu considerei Issac bastante explorado para um personagem secundário, ele teve um tipo de câncer que afetou sua visão, é um personagem que demonstra ser muito sentimental e mostra as coisas que somos capazes quando apaixonados. Gus, como Augustus é conhecido, está a quase um ano sem a doença, mas uma das consequências mais drásticas que ela trouxe foi o amputamento de uma das pernas, ele e Hazel passam a ser mais amigos e acabam apaixonando-se, podemos perceber que ela é bastante resistente a relação porque sabe os riscos que tem. Hazel apresenta seu livro preferido para Gus, e juntos vão a Amesterdã conhecer o escritor, lá ficam juntos pela primeira vez, e assim a garota descobre que não é ela quem está mais perto da morte e sim, seu amado.

O livro é narrado apenas na visão da garota, o que eu considerei um pouco chato, porque em vários momentos desejei saber o lado de Gus, seus pensamentos mais profundos, seus medos. Com exceção disto, A Culpa é das Estrelas é intrigante e lindo, te faz sentir vontade de ser amigo dos personagens.

Filme:

download

Direção: Josh Boone

Elenco: Shailene Woodley, Ansel Elgort, Nat Wolff

Gênero: Romance, Drama

4

Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes um para o outro.

O filme pode ser considerado bastante fiel ao livro, mas vou apresentar alguns fatos relevantes.

Algumas cenas foram modificadas e fizeram perder um pouco do sentido da história, inclusive uma das minhas partes preferidas do livro foi cortada no filme. No dia da viagem para Amesterdã, Hazel e a mãe vão até a casa de Gus lá escutam uma discussão entre o garoto e sua família, então Hazel já fica desconfiada de alguma coisa, mas no filme isto não acontece, então a moça vai viajar sem nem desconfiar que o câncer de Augustus possa ter voltado. Outros pontos de extrema relevância é que, quem não leu o livro, não sabe que Gus teve outra namorada antes de Hazel e muito menos que Hazel não era apenas uma menina com câncer que ficava em casa todos os dias, ela tinha uma amiga com quem saia algumas vezes.

Desconsiderando estes fatos, posso afirmar que é um filme bem leal ao livro, o que fez a felicidade de muitos fãs.

Abraços, mandem sugestões.

#LIVRO X FILME: Um Dia

Enfim, a última segunda-feira do mês, tomara que vocês estejam ansiosos para a coluna de hoje como eu estava. Vim falar sobre um livro que inspirou um filme com a minha atriz preferida Anne Hathaway.

Livro:

capaumdiaTítulo: Um Dia

Autor: David Nicholls

Editora: Intríseca

Páginas: 416

4,5

Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro.
Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas — vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois.
Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

Posso afirmar, que este é um dos romances mais tristes que já li, cheio de encontros e desencontros, Um Dia, te faz pensar sobre as escolhas que fazemos quando somos jovens e no que elas resultam quando nos tornamos adultos. O livro é narrado por dois pontos de vista, o de Emma e o de Dexter, ela uma garota ingênua e escritora frustrada, ele um boêmio com problemas familiares, entre idas e vindas, eles se casam com outras pessoas, casam-se entre eles, até descobrirem que nada é como planejamos.

Filme:

imagesDireção:  Lone Scherfig

Elenco: Anne Hathaway, Jim Sturgess, Patricia Clarkson

Gênero: Romance, Drama

4

O filme conta a história de Dexter e Emma, que se conheceram na noite em que eles se formaram na Universidade de Edimburgo em 1988 e concordaram em manter a amizade e visitar um ao outro na mesma data todos os anos para ver como estão suas vidas. Embora ambos passem por diversos envolvimentos românticos, eles têm uma ligação especial que não conseguem explicar.

Este é um filme, muito fiel ao livro, poucas coisas foram modificadas, e na realidade, em relação à história, quase nada mudou, apenas algumas cenas foram retiradas, por isso além do livro ser um dos que eu mais amo, o filme também é muito bom, e apesar da história parecer batida, “amigo e amiga juntos no final”, ela não é, o final é extremamente inesperado.

Até, amanhã.

#FILME: Vicky Cristina Barcelona (2008)

Direção: Woody Allen images

Elenco: Scarlett Johansson, Rebecca Hall, Javier Bardem e Penélope Cruz

Gênero: Romance, Comédia e Drama

filme 5

Vicky (Rebecca Hall) e Cristina (Scarlett Johansson) são amigas e passam férias em Barcelona. Vicky está noiva e é sensata nas questões do amor. Cristina é pura emoção e movida a paixão. Durante uma exposição de arte, as duas se encantam pelo pintor Juan Antonio (Javier Bardem), que as convida mais tarde, durante um jantar, para uma viagem. O que elas não sabiam é que o galante sedutor mantém um relacionamento problemático com sua ex esposa Maria Elena (Penélope Cruz). E as coisas ainda ficam piores porque as duas, cada uma de sua forma, se interessam por ele, dando início a um complicado “quadrado” amoroso.

Minha coluna de filmes hoje, é sobre um filme de 2008, Vicky Cristina Barcelona, conta a história de duas amigas que viajam para Barcelona, elas tem personalidades completamente opostas, Vicky é madura e sensata, está noiva e deixou o futuro marido trabalhando enquanto viaja com a amiga Cristina, que é muito infantil e não procura ter relacionamentos maduros, nesta viagem ambas se interessam por um galanteador, Juan Antonio, e a história fica mais confusa, quando a problemática ex mulher do homem aparece na história.Uma das coisas que mais gostei no filme é a fotografia, gravado em Barcelona, traz atona as melhores paisagens da cidade, outra coisa que gostei muito, é que o filme possuiu um narrador- onisciente, aquele que sabe até os pensamentos dos personagens, mas não é um personagem, não tem como mudar os fatos. É um filme muito intenso e também criativo, mostra a fragilidade de algumas relações e o poder de mudanças que temos e preferimos nos acomodar.

Até a próxima.

#FILME: Noivas em Guerra (2009)

imDiretor: Gary Winick

Elenco: Anne Hathaway, Bryan Greenberg, Kate Hudson

Gênero: Comédia, Romance

filme 5

Emma e Liv são amigas desde pequena, e ficam noivas quase ao mesmo tempo. As duas escolhem o mesmo lugar para celebrar seus casamentos e reservam uma data no Plaza Hotel. Mas por causa de um erro, a data reservada é a mesma e a briga entre as duas começa para saber qual delas vai manter seus planos sobre o casamento.

Particularmente, sou APAIXONADA pela Anne Hathaway, da atualidade ela é minha atriz preferida, então vocês vão ver vários posts meus sobre algum filme que ela fez, enfim, hoje vim contar sobre um que não é atual, mas eu gosto muito, por isso quis escrever.

Noivas em Guerra, conta a história de duas amigas de infância que ficam noivas juntas, desde pequenas sonham com o dia do casamento, que seria no Plaza em Junho, e quando finalmente chega o dia para os preparativos, o casamento é marcado para o mesmo dia, só que isto deveria ser impossível já que uma seria madrinha da outra, então, entre confusões, brigas e risadas, as garotas precisam decidir quem vai abrir mão da data que sempre sonharam. Mesmo eu gostando mais da Anne, prefiro a personagem de Kate Hudson, a Liv, ela me parece mais determinada e menos ingenua, Emma, amiga dela, me parece muito infantil em alguns momentos.

Então, espero que quem ainda não assistiu assista ao filme, e deixem comentários com sugestões, abraços.